Coração

Novembro

image

E Novembro chega ao fim. Com muitos aniversários. Muitas festas. Muitos encontros, com família, amigos e as minhas crianças. Sete das pessoas mais importantes da minha vida fazem anos este mês. Esse será, sempre, o motivo para o meu Novembro ser Doce, como o filme.

Teve momentos amargos. Momentos em estive triste. Uma colega do meu tempo de curso morreu demasiado nova. O habitual bicho. O cancro. E eu só penso, como sempre, que tenho que viver tudo. Dizer tudo o que me vai na alma. Dar mimo. Dizer que gosto. E, neste mesmo mês, tive várias desilusões por tê-lo feito. E questiono-me se não será melhor aprender a calar-me mais. O que vai contra a minha natureza e a minha vontade de não deixar nada por dizer. Cheguei à conclusão, infelizmente, que às vezes é mesmo o melhor.

Há pessoas que fogem quando lhes damos elogios. Há pessoas que não lidam bem com “tenho saudades”, “gosto de ti” e frases similares. Eu sempre achei, e eles que me perdoem, que era apanágio dos homens. Não é. Há mulheres e homens assim. Muitos falam de sentimentos, demonstram saudades, mostram com atitudes o que lhes vai na alma. Outros fogem a sete pés de qualquer coisa que se assemelhe a falar de emoções ou sentimentos. Tantos e tantos casos de amigas/os que ficaram sozinhas/os após uma frase mais sentimental. Porque os outros criam muros. Isto faz com que se tenha medo de falar. Até agora, nunca o fiz. Nunca deixei de demonstrar o que sinto. Não sei como será no futuro. No meu Mundo de Afectos, eu sei que posso gritar a todos que os amo. No restante, começo a duvidar que o possa fazer. E isso NÃO é bom.

E este Novembro vai ficar, para sempre, marcado por uma pessoa única que entrou na minha vida e que de lá não vai nunca mais sair. E isso é TÃO bom.

Agridoce. Mais doce que “agri”. Porque eu assim o decidi. E quem manda na minha “balança” sou eu. <3

Anúncios
Comida

Esparguete

image

Faço algumas vezes em casa, mas com uma variação. Ponho num wook margarina Becel, cebola às rodelas e tomate fresco aos cubos. Quando as salsichas com esparguete estiverem prontas, junto tudo e coloco queijo ralado por cima. Fácil e rápido. :-)

Amizade, Amor, Coração

Calada

image

Tenho andado mais calada. Por um lado o cansaço físico que me rouba as forças na hora de poder escrever. Trabalhar e fazer quase quatro horas de fisioterapia por semana, tira-me as energias. Acordo bem disposta e passo bem o dia. O fim do dia é complicado. Em dia de fisioterapia, chego e atiro-me para o sofá. Exausta. Tenho que o fazer até ao Verão. Desde Maio até à última sexta feira sem uma crise. Na sexta uma gatinha “hiper alergénica” fez-me ter a crise pior da minha história com felinos. Que estou a tentar combater, para que não evolua para mais nada e me ponha a respirar normalmente. Vai acontecer! :-)

Por outro, muitas emoções nas últimas semanas. Muitos sentimentos para processar. Muitas decisões a tomar. Há alturas na vida em que temos “presentes” inesperados em forma de pessoas, situações que teimam em não se resolver, preocupações com gente que amo e que quero ver feliz e bem. Tudo numa mescla enorme no meu coração. Era tão mais fácil ter botões de “delete”, “pause”, “control”, “escape” … e uma varinha mágica de pós rosa para fazer feliz todo o meu Mundo de Afectos! <3

Sonha, Alice, sonha…