Adele

image

22 de Maio. 20h08 às 22h08. Duas horas de concerto de Adele. Estava marcado para as 20h00. A cantora não deixou ninguém à espera, como tantas vedetas o fazem. Pontualidade (quase) britânica. Começou em grande, curiosamente com a música que cansou de tanto passar na rádio. “Hello”. “I’m here”. E os olhos na tela gigante, até aí fechados, abriram ao som da sua magnífica voz. Rendi-me, sendo já fã, ao primeiro timbre. Foi um desfilar de temas do segundo e terceiro álbuns, de forma genial, e com uma série de surpresas que engrandeceram o espectáculo. O tema “Fire to the Rain” foi cantado, com a Adele rodeada por uma cortina de chuva. Era mesmo água  e o efeito fantástico. No “When we were Young” atrás da cantora aparecerem fotografias dela bebé, criança, adolescente e finalmente… grávida. Falou muitas vezes do filho e mostrou ser uma pessoa muito aberta e com um sentido de humor apuradíssimo. Colocou dezoito mil pessoas a rir à gargalhada, sempre que se dirigia à plateia. No final, com lágrima no olho, disse ter tido o melhor público dos seus dez anos de carreira. Se foi sentido nao sei. Talvez o fosse. Os portugueses são conhecidos por serem um público excepcional nos concertos. Foi arrepiante ouvir em coro o “Someone Like You” num Meo Arena completamente cheio. Duas horas que ficam para sempre no meu Mundo. 💜 Algures entre um cogumelo vermelho e o Gato das Riscas. :D

Vip Executive Arts

image

Fotos tiradas à chegada ao hotel antes do concerto e após o mesmo. Ficamos no 13° andar, com esta vista fabulosa. Localização boa para quem ficar alojado perto do Meo Arena, no Oriente. Quartos grandes com cama muito confortável mas o melhor de tudo, para mim, foi o pequeno-almoço. Muito variado e excelente. Fiquei feliz como uma criança quanto vi panquecas. Adoro e poucos hotéis em Portugal têm. Comi dois e vim deliciada! :) A repetir em caso de concertos em Lisboa. :D

Ana Moura

image

Ontem foi dia de concerto da Ana Moura. Oferta de Natal do maridão. Mal entrei, demos de caras com este palco fabuloso no nosso querido Coliseu. A sala de estar do Porto, como alguém um dia apelidou. E o concerto foi fantástico. Como os outros dois que tinha assistido dela. Voz de arrepiar. Letras que, tantas vezes, pareciam ter sido escritas para mim. Um jogo de imagens e luzes, umas vezes intimista e outras cheio de cor, abrilhantaram o espectáculo. Duas horas e meia, que já nas despedidas, acabou com o cântico do “Filhos do Dragão” que um dos músicos se lembrou de cantar. :) A sensação foi mesmo a de uma sala de estar, com a Ana Moura a mandar beijinhos e todos em pé. Acrescentei um dia à vida. <3

Miguel Araújo

image

Com saudades de o ouvir e ver ao vivo e a cores…

Mágico

image

Mágico. Este momento foi dos mais bonitos da noite de ontem. Foi uma surpresa para o nosso Miguel Araújo. Mal ele começou a cantar o “Balada Astral”, com a Inês Víterbo, ligamos os telemóveis e colocamos bem alto. O efeito foi brutal e lindo. Os outros convidados foram a Ana Moura e o Zambujo. Fantásticos. Sou fã da fadista pelo que me deliciei com o dueto dela com o Miguel.

A primeira parte foi completamente dedicado ao segundo álbum, “Crónicas da Cidade Grande”, e a segunda parte com alguns temas do primeiro álbum “Cinco Dias e Meio”. Amei os temas cantados pelas três mil pessoas em uníssono. De arrepiar. O Miguel Araújo esteve no seu melhor. Com a voz que eu adoro e um humor que me faz rir às gargalhadas. Disse que estava tão nervoso que pensou em fugir por um portão pela Rua Formosa. :) Ainda bem que não o fez. ☺

Ainda houve duas surpresas extras. Balões lançados e confetis prateados no final.

As dores foram muitas mas, pelo menos, foi um “ensaio” para segunda-feira e valeu todos os momentos pelo concerto fabuloso de um dos meus artistas favoritos. Amei, amei,  amei. Obrigada,  maridão,  pela prenda. 💟

Azeitonas

image

Ontem foi um dos dias mais complicados a nível de trabalho que já tive. Ter a completa noção de que dois braços e toda a dedicação do Mundo não chegavam para conseguir atender a todos os pedidos que “choviam”. Tudo urgente. O frustrante foi chegar ao fim do dia – que ontem foi às 21h00 e tinha começado às 09h00 –  com a sensação que não passou  para o “outro lado” o trabalho e o esforço que se fez. Para a semana começa tudo de novo e vamos ter fé que dias melhores virão.  ☺

A minha querida L. tinha sugerido no dia anterior ir ver os Azeitonas na Avenida dos Aliados.  Iniciativa da “Porto Lazer”. Concerto gratuito e mesmo ao lado do emprego. Pareceu – me boa ideia. Fomos jantar as famosas bifanas ao “Conga”. Para mim estavam excessivamente picantes mas é uma questão de gosto.  ☺

Depois fomos para o concerto, que começou cerca das 22h45. Não conhecia muito do repertório da banda mas sou fã acérrima – como muitos sabem – de um dos elementos.  O Miguel Araújo, que ontem por sinal estava com cabelo cortadinho (lá se foi a juba de Guimarães) e de fato (fica lindo!). :)

Adorei o concerto.  Adorei ver nos ecrãs gigantes a moldura humana  que encheu a Avenida.  Fica lindo, lindo,  lindo. Como a minha L. disse, gostei dos temas “Desenhos animados”, “Tonto por ti”, “Quem és tu, miúda”, e o famoso “Anda comigo ver os aviões”. Cantado em uníssono pelo público arrepiou – me dos pés à cabeça. 

Fantástico. Conseguiu a proeza de mandar todo o stress do dia embora. Viva a música.  Vivam os concertos ao ar livre. Vivam os Azeitonas.  Vivam os amigos com quem vivemos estes momento.  Viva, claro,  o Miguel Araújo.  ☺

Miguel Araújo

image

E esta foi a segunda vez que assisti a um concerto de Miguel Araújo ao vivo. Ouvi vezes sem conta o primeiro álbum nas férias no Montebelo Aguieira. Fui ouvi-lo, depois das férias, na Casa da Música no Porto. Sabia todas as músicas de cor. Fiquei na primeira fila. Amei.

Hoje foi dia do segundo concerto. Segundo álbum.  Achei-o muito mais solto. Mais divertido. Mais à vontade. Passou algum tempo. Tem mais experiência de palco e isso nota-se. Continua com alguns “tiques” de menino tímido, que são deliciosos. Como o pormenor de coçar o seu farto cabelo encaracolado. Amei ouvi-lo em quase hora e meia de concerto. Excelente escolha do reportório. Para mim continuava a ouvi-lo até às tantas. Não pode ser. Uma coisa é certa. 29 de Novembro. Coliseu do Porto. Miguel, aceito o convite que lançaste, e estarei lá. :)

Alma Cheia

image

Os bilhetes para o concerto de hoje foram-me oferecidos pelo maridão há uns dois meses. Estava ansiosa que a Ana Moura viesse cantar ao Porto ou arredores, depois de uma tournée gigante por montes de países e cidades de Portugal. Hoje foi a noite num concerto a dois. Estava curiosa. Não conhecia praticamente nada de António Zambujo. Tinha-o ouvido no concerto do Miguel Araújo – que eu adoro – no ano passado, e gostei muito do timbre dele.

Regressando ao concerto de duas horas de hoje. Vim de alma cheia. A primeira música cantaram em dueto. Depois foram dividindo os temas, à vez, por participações individuais e entrecalando com mais duetos. Reforcei o gosto pelo timbre de voz do Zambujo e pelos temas que não conhecia. Senti-me uma extra terrestre quando um Coliseu inteiro cantou o “Lambreta” e eu sem conhecer a música. Shame on me. :) Momento lindo com isqueiros acesos – a pedido do cantor – e três mil vozes a cantaram a letra em
uníssono.

A minha Ana Moura. Adoro.  Adoro. Adoro. Para mim estava a noite inteira a ouvi-la. Tem uma voz fabulosa. Só comparável a uma Sónia Tavares, num registo completamente diferente. Cantou, para minha alegria, os meus temas preferidos do álbum “Desfado”. Perfeita. ♥

As curiosidades. O Miguel Araújo estava na assistência e foi aclamado de forma entusiasta pelo público do Coliseu mal o Zambujo o “denunciou”. De sorriso aberto delirou com o concerto dos amigos tanto quanto nós. No final tive vergonha de ir pedir para tirar uma foto com ele. Teria sido a cereja no cimo do bolo.

O António Zambujo é castiço,  simpático,  brincalhão e cheio de saídas com piada. Ri-me com vontade e a cumplicidade entre os dois cantores é evidente. Até morna dançaram. Um show.

Continuo na minha firme opinião que viagens, escapadas de fins de semana, saídas para comer “tripa” à Costa Nova e concertos nos enchem a alma. Fazem-nos felizes. Fazem-nos esquecer, por algumas horas, problemas de saúde,  dinheiro ou trabalho. Como o maridão dizia antes do concerto “não vamos deixar de viver” por estarmos numa  fase mais complicada de dinheiro. E é assim que me sinto. Viva. Feliz. Obrigada,  Ana Moura e António Zambujo, por uma noite memorável. ♥

Rádio

image

Estou casada com um jornalista de rádio há dezanove anos. É horrível dizer que não sei a frequência da rádio onde ele trabalha mas é verdade. Não tenho por hábito ouvir rádio. Até o meu leitor de CD do carro avariar. E agora ouço a Comercial. E ando a descobrir os prazeres da rádio. De manhã apanho um bocadinho do Nuno Markl e restante comandita. Farto-me de rir. E à noite venho a ouvir música. Variada. O que até sabe bem. Normalmente ouvia os CD de um só artista ou banda. Até conhecer de cor e salteado as letras das músicas. E depois não conhecia o “All of Me” do John Legend. :) Imperdoável. :) E é oficial. Adoro ouvir rádio. ♥

Tony Carreira

image

Não ouço por sistema os temas do Tony Carreira. Conheço e gosto de um tema dele. Não sei o nome mas tem a ver com a sua infância. Talvez seja o “Sonho de Menino”…

Gosto, no entanto, muito dele a nível humano. É de uma humildade e simpatia contagiantes. Ontem assisti a parte de uma entrevista que deu no programa da manhã da TVI. Fez-me sorrir com a história de um castigo orquestrado com o filho David num regresso de uma digressão. Emocionou-me com os seus olhos marejados de lágrimas a falar da filha de 14 anos. ♡

Parece-me muito trabalhador e de bom coração. Disse vezes sem conta, quando vendi “quinhentos” bilhetes de comboio para o concerto de Junho do ano passado, que nunca mais queria ouvir falar dele. ;) Mentira. Gosto de o ouvir falar. Gosto dele como artista, que começou de baixo e que enche salas de espectáculos em questão de horas.

É um orgulho para Portugal termos um artista assim. Que mostra que o sucesso nem sempre “sobe à cabeça” de todos e os torna petulantes. Ou viciados em drogas e bebidas. Como, infelizmente, há tantos casos.

Parabéns, caro Tony Carreira,  pelos seus 25 anos de sucesso a cantar. E a encantar tanta gente. :) ♡

Pássaro

image

Dicas de um passarinho inteligente e sábio. ;) Ainda bem que eu canto os Deolinda no carro sem mais ninguém ouvir. Gosto de ouvir o tema “Seja agora”. Tema enérgico e bom para despertar para um dia de trabalho a vender viagens. ;) Aqui fica a letra. ♡

“Seja Agora” – Deolinda

“Nós havemos de nos ver os dois
ver no que isto dá
ficar um pouco mais a conversar
Ter a eternidade para nós
Quem sabe, jantar,
Se tu quiseres pode ser hoje

Tem de acontecer, porque tem de ser
e o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é pra acontecer, pois que seja agora

Nós havemos ambos de encontrar
um destino qualquer
ou um banquinho bom para sentar
Vai ser tão bonito descobrir
que no futuro só
quem decide é a vontade

Tem de acontecer, porque tem de ser
e o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é pra acontecer, pois que seja agora

Tem de acontecer, porque tem de ser
e o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é pra acontecer, pois que seja agora

Que seja agora
Que seja agora
Se é pra acontecer
Pois que seja agora

Que seja agora
Que seja agora
Se é pra acontecer
Pois que seja agora

Que seja agora
Que seja agora
Se é pra acontecer
Pois que seja agora

Que seja agora
Que seja a hora
Se é pra acontecer
Pois que seja agora!”

Autocarro

image

“Pra quê um carro se no ónibus você pode encontrar o amor da sua vida?”

Esta imagem fez-me lembrar uma das minhas músicas favoritas dos Deolinda. “Entre Alvalade e as Portas de Benfica”. ♡ Há amores entre pessoas que se cruzam diariamente nos autocarros. Ou em comboios. Adorava ver as mesmas caras na conversa ou a jogar sueca em plena carruagem. :)

Na altura em que trabalhava na Avenida da Boavista, no Porto, ia sempre com duas colegas do ramo do turismo no mesmo comboio e depois no metro. Fazia-nos bem aquela companhia diária e criou-se uma amizade bonita. A três. ;)

Saudades, meninas, das nossas conversas matinais. ♡♡♡

Música

image

E hoje ia tendo um ataque na loja. Estava eu a limpar o meu e-mail quando começo a ouvir um “All I want for Christmas is you”. Estarreci. Já? Estamos a 4 de Novembro. Vou estar um mês e vinte dias a ouvir músicas de Natal??!?!

Eu adoro a época natalícia. Adoro as rabanadas. Adoro as luzes da árvore de Natal a piscar no escuro. Adoro oferecer prendas aos que amo. Adoro o jantar do dia 24 na paz com a minha família. Adoro o farrapo velho. Adoro o papel de embrulho e os laços. Adoro os sorrisos abertos dos meus sobrinhos ao abrir as prendas. Tudo.

Agora música de Natal tão cedo não. :):):)

Magia

image

Ontem fui com a minha irmã R., o meu cunhado e a minha sobrinha “bailarina” ver o musical Peter Pan do Filipe la Féria. Também foram os framily B. e X. e o outro sobrinho S. Eles amaram. Eu, comparativamente com os outros musicais que vi, achei-o muito pobre a nível dos cenários. Foi fantástico vê-los “voar” e gostei muito da parte musical do espectáculo.

A minha parte favorita teve a ver com fadas. A explicação do nascimento e morte das fadas. Segundo o menino vestido de verde, “nasce uma fada sempre que  uma criança ri pela primeira vez. Morre uma fada sempre que uma criança deixa de acreditar nelas.”

Tivemos todos que gritar “eu acredito em fadas” para salvar a Sininho. :) Feita criança, gritei a plenos pulmões.

E acredito em magia. ♡

Pois foi…

“Sempre a mesma esplanada
Copo de água e café
Se o mundo me irritava
Ele dizia: Ah! Pois é!
Ahan! Pois é!
Pois, pois, pois é! Uhum, pois é! Pois, pois, pois é!

Entre o cigarro que fumava
E a conversa habitual
Se o país me indiginava
Ainda baixava o jornal
Aham! Tsc! Pois é!
Pois, pois, pois é!
Tsc! Uhum, pois é!
Pois, pois, pois é!

E a rotina assim passava
E assinava infeliz
Se eu a vida criticava
Ele coçava o nariz!
Aham! Pois é!
Umpf! Pois, pois, pois é!
Uhum! Pois é!
Umpf! Pois, pois, pois é!

Trinta anos
E eu tão farta
Se eu lhe falava de mim
Ele passava a mão na barba
Ainda me dizia assim
Aham! Pois é…
Pois, pois, pois é…
Uhum! Pois é!
Pois, pois, pois é!

Um dia viu-me espantado
Acompanhada no café
Perguntou: É namorado?
E eu respondi
Pois é… Aham! Pois é…
Pois, pois, pois é!
Upf! Uhum! Pois é!
Pois, pois, pois é!
Tsc! Umpf! Uhum, Pois é!
Pois é…
Pois, pois, pois é…
Aham! Pois é!
Pois, pois, pois é…
Aham! Pois é…
Pois, pois, pois é!
Uhum!, Pois é!”

“Pois foi”. É o titulo de um tema do ultimo disco dos Deolinda. Acho-a deliciosa e canto-a sozinha no carro, com um sorriso nos lábios. Aqui fica a letra. :)

Alegria

20130714-005424.jpg

Três álbuns. Um concerto. O mais bem humorado de sempre. Se tivesse que adjectivar o “Mundo Pequenino” dos Deolinda, seria que ele é “divertido”. Ando com o cd no carro e apanho-me a sorrir ou mesmo a rir sozinha. As letras são alegres e divertidas. Fora alguns temas mais calmos, impera o ritmo e a “loucura em doses diárias”, como recomendou a Ana Bacalhau hoje no concerto.

O palco estava montado ao ar livre na “Plataforma das Artes e Criatividade”. Um espaço muito bonito, bem no centro da cidade, perto do Largo do Toural. Completamente cheio de gente animada e, que ao segundo tema, já pinchavam. Tive a sorte de ter do meu lado um fã entusiasta que, como eu, sabia as músicas dos três álbuns de cor. Foi uma festa. Diverti-me a valer com a teatralidade da vocalista, que fez rir à gargalhada a audiência por diversas vezes.

Das antigas, cantou os incontornáveis ” Fon, Fon, Fon”, o “Clandestino” “O Movimento Perpétuo Associativo” e o “Fado Toninho”. Amei ela ter cantado o “Passou por mim e sorriu”, uma das minhas favoritas de sempre, e fiquei triste de (mais uma vez) ter passado o “De Alvalade às Portas de Benfica”. Resta-me continuar a ouvi-la, em modo repeat, no meu iPod. :)

Vou dormir, feliz e contente em Guimarães, com a música dos meus Deolinda ainda a entoar na minha cabeça: “Ele passou por mim e sorriu… e a chuva parou de cair!”. ❤

Miguel Araújo

20130422-001613.jpg
Para começo de conversa, cada vez mais me convenço que viajar e assistir a concertos, são das coisas que valem todos os tostões gastos neles. Vimos de alma cheia. ❤

Acabei de chegar do concerto de Miguel Araújo. Tinha sido a minha “banda sonora” das férias em Mortágua, em Outubro passado. Ouvi em modo “repeat” o álbum “Cinco dias e Meio” sem me cansar. Fiquei fã. Mal os lugares para o concerto de hoje, na Casa da Música, foram postos à venda o maridão comprou dois para irmos ver.

Foi fabuloso. Amei o concerto que começou de forma nervosa e tímida e acabou com o público de pé, totalmente rendido ao cantor. Ao vivo ainda gostei mais da sua voz. Cantou onze dos doze temas do álbum. Não entendi o porquê do “Baile dos Sem Ninguém” ter ficado de fora. O primeiro tema foi, por coincidência, o meu favorito. “Sete passos (Carolina)”. Depois vieram, intercalados, os convidados. Não conhecia nenhum deles. Devia ser a única, dada a reacção do público. :) Achei exemplar a ordem que foi destinada a cada uma das canções, as dele, as dos convidados e uma dos Azeitonas. A “Canção de embalar Jovens Adultos” que, por sinal, adorei.

Em último lugar realce para o sentido de humor dele. Ri-me com vontade o concerto todo. Depois da timidez inicial, foi verdadeiramente engraçado e colocou uma (estranhamente) apática plateia a rir e a cantar com ele. Notei que a maioria não conhecia o álbum. A sensação que fiquei foi que conheciam o “Os Maridos das Outras” e pagaram quinze euros para a ouvir. Depois estavam “meia dúzia” de pessoas (eu incluída) a delirar e a cantar cada palavra de cada canção. Fiquei na segunda fila. Em frente a ele. Com uma pessoa entre nós. Bem mais novo – nasceu em 1978 – do que eu pensava e (um aparte feminino), bastante giro e com um sorriso encantador. :)

Cantou ainda alguns temas do próximo álbum. Fiquei a torcer para que seja lançado em breve. Até lá, vou continuar a ouvir as que já adoro.

“Sete passos leva Carolina
Desta esquina até aquela
Passos leves de menina
Levam Carolina
E ela nunca dá por só quem dá por ela…” ❤

mundo pequenino

20130325-163706.jpg

Mais uma oferta do meu maridão para ouvir no meu iPod. Estava ansiosa por ouvir o novo álbum de uma das minhas bandas favoritas. Foi lançado no dia 18. Só consegui ouvir hoje. E gostei. Muito. Adorei o tema “Pois foi”. Daqueles de se ouvir várias vezes. :) Os Deolinda vão dar um concerto no Coliseu do Porto em Abril. Já tenho bilhetes para o Miguel Araújo. Vamos fazer contas à vida para ver se dá para ir ver os dois concertos. :)

Mariposa

20130317-124303.jpg

“Sou uma mariposa. Bela e airosa. Que pinta o mundo de cor-de-rosa.”

Adoro esta frase da música dos Deolinda! :) Bom domingo. ❤

Boneca Joana

Imagem

Ela olhou para a boneca da montra
E parou de repente
Apertou a perna da mãe
Que ficou indiferente

Quero aquela boneca
De cabelo em pé
Que tem olhos de gato
E é de cor de café

A mãe pensou,
Disse-lhe que não e seguiu
Já tiveste tantas e são todas
Mais ou menos assim

Mas aquela boneca
É uma caso á parte
Tem uns ténis de lona
E é de cor de chocolate

Vou chamar-lhe princesa
Vou chamar-lhe Joana
Vou dormir toda a noite
Com ela na cama
Segurá-la no colo
E contar-lhe uma história
Em que que os homens do mundo
Vão escrever outra História

É uma boneca
Que tem outra cor
E que ficou esquecida por não ter amor
É uma boneca que nasceu diferente
Mas é doce e meiga para toda a gente

E então a mãe aprendeu uma grande lição
Todos nós devemos abrir muito mais o nosso coração.

Previous Older Entries

Facebook

Junho 2017
S T Q Q S S D
« Dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930