Coração, Sobrinhos

Aniversários

image

Hoje foi a festa de aniversário da minha sobrinha S. Cinco aninhos festejados sob o tema da “Princesa Sofia”. Tudo a combinar. Muitos amigos da escola, os primos (quase) todos presentes e a nossa framily reunida de novo numa festa cheia de barulho, risos e brincadeira. Chegamos todos de rastos no final da festa. Isto de ter uma cambada de crianças lindas e enérgicas, muitos adultos a conversar e eu a fotografar tudo e todos, tem que se lhe diga. :) A nossa Princesa Sofia amou a festa e se divertiu-se à brava. O brilho nos olhos deles faz-nos tão bem! ♡

Amanhã rumo a Lisboa. A minha sobrinha M. faz um ano. Vou com uma mala cheia de prendas para a minha princesa mais pequena e o coração cheio de saudades e vontade de a “estrafegar” com mimos. Os 350 quilómetros que me separam dela têm sido feitos de dois em dois meses. Quero vê-la crescer e não podia deixar de estar no seu primeiro aniversário. O longe faz-se perto quando se ama. ♡ Desta vez vou de máquina, preparada para mais uma sessão de fotografias. :)

Vai ser um fim de semana emotivo e cheio. Dois dias. Duas sobrinhas que eu adoro a fazer anos. E duas viagens de comboio pelo meio. :)

Anúncios
Coração, Sobrinhos

Princesa Sofia

image

13h03. Dia 28 de Novembro de 2008. Nasceste. E tornaste o meu mundo tão cor de rosa. Foste o bebé mais bonito que já vi. E não é por seres minha sobrinha. Eras mesmo. Linda. Serena. Eu e a tua tia C. fomos, depois dos teus pais, as primeiras a conhecer-te. Foi uma emoção. As lágrimas correram pela minha cara. Eu, ela, o teu pai e tu, agarrados num abraço a quatro. Amei-te, desde que soube que estavas dentro do ventre da minha querida irmã,  incondicionalmente até ao dia de hoje. Foram cinco anos de descobertas. O primeiro sorriso. O primeiro dente. A primeira sopa. O primeiro passo. A primeira palavra. A primeira história antes de dormir. Assisti a tudo na primeira fila. Eu e toda a família que te segue para sempre.

Hoje fazes cinco anos. Estás enorme. Falas pelos sete cotovelos. És vaidosa como eu. Adoras brincar e ler. Tens conversas de menina crescida. Fazes-me rir até às lágrimas. Adoro quando me dás beijos e abraços e espontâneos. Adoro quando te aninhas em mim para eu te ler a história da noite. Adoro quando queres que me sente ao teu lado à hora do jantar. Adoro quando me colocas nos teus desenhos, mesmo quando pões umas orelhas que eu acho serem brincos. :)

Sobrinha da minha vida,  como te cantava em bebé, “gosto de ti desde aqui até à lua”. Hoje e sempre. Fazes parte de mim.

Feliz aniversário,  princesa! ♡♡♡♡♡

Coração

Contraditória

image

Sempre defendi a teoria de que  quem quer mesmo, faz. De que quem gosta, move montanhas para estar com essa pessoa. De que, se somos realmente importantes, cabemos em qualquer agenda ou calendário. E, no entanto, quando sou eu a “não caber”… agarro-me a todas as desculpas. Possíveis e imaginárias. Sinto-me um contra senso do que penso. Para não sofrer acabo por acreditar no que não quero ver. Quero acreditar que continuo a ter a importância que desejo ter. Porque sinto. Porque amo. Porque tenho saudades. Porque quero continuar a ter o que me faz bem. E por isso invento desculpas. Aceito justificações que me soam forçadas. E acredito. Acho que, como qualquer ser humano, sou declaradamente contraditória.

Coração, Curiosidades

Aprender

image

Hoje, no caminho para o trabalho,  ia a pensar no quanto me dá prazer conduzir. Não foi fácil tirar a carta. A primeira experiência foi péssima. Tive um instrutor de condução que devia fazer tudo menos dar aulas fosse do que fosse. Era dos que gritava do inicio ao fim de cada hora de aula de condução. Como me dou muito mal com berros e, na altura, ainda não tinha a maturidade para ir queixar-me do senhor, acabei por perder o dinheiro e nem ir a exame. A tentativa número dois foi alguns anos mais tarde. Gato escaldado de água fria tem medo. Desta vez tive sorte. Calhou-me “na rifa” o meu querido Sr. C., excelente instrutor e pessoa. ♡ Criamos uma empatia imediata e, agora sim, eram um prazer as aulas de condução. Para além de, umas vezes melhores que outras, ir aprendendo a conduzir também tivemos conversas muito interessantes. É alguém de quem gosto muito e, curiosamente,  é avô de duas das minhas sobrinhas “adoptivas” e sogro de uma grande amiga minha. Como ele próprio confessou, na festa de anos da nossa pequenina mais nova, eu não tinha grande jeito natural para conduzir mas esforçava-me sempre. Gostei de o  ouvir dizer isto. Afinal de contas não nascemos com aptidão natural para tudo mas podemos fazer um esforço para aprender. E eu fiz. E noto que dia após dia, mês após mês, ano após ano, vou aprendendo e agilizando a minha condução. Obrigada, meu querido instrutor, por ter sido tão paciente, por tudo o que me ensinou e pelas conversas sobre tudo e nada mas que sabiam tão bem. :) ♡