Lago Montargil & Villas

E antes de partir o pé, ainda conseguimos ter uma semana de férias (a primeira de duas), num hotel magnífico. Em Montargil no Alto Alentejo, com vista para o lago, muitas palmeiras e seis piscinas. O serviço do hotel é excelente. Fomos em regime de meia pensão e a comida era fabulosa. Principalmente as sobremesas. Com uma variedade e qualidade de se tirar o chapéu. Nessa semana deu para ler, apanhar sol, ir à todas as piscinas e descansar. Uma semana muito boa num hotel que recomendo a todos. Cinco estrelas em tudo! :D

Anúncios

África Minha 2 – Bolinhas de sabão e Menkao

O dia do passeio começou de forma fantástica. Resolvemos, depois de toda a gente se ter preparado, abrir o brinquedo das bolinhas de sabão. Ver a cara do pequenino muito espantado a ver bolas a desaparecem no ar foi fantástico. Ri à gargalhada. Amou. Mais uma experiência nova e eu estava lá! 💙

Seguimos até Menkao, desta vez sem tráfego e engarrafamentos, e estive rodeada de árvores de mil tons de verdes e a terra “vermelha” de que eu tanto gosto! 
Saímos de Menkao e resolvemos almoçar perto do rio num local lindíssimo. Comi a carne de porco estufada nas brasas, embrulhada em folha de bananeira. Comi já peixe e carne feitos dessa forma é tudo fica delicioso! :)

O por do sol africano acompanhou- nos até casa, com o meu M. a dormir nos meus braços. Foi um dia em cheio e … feliz! 💜

África Minha 2: Corte de cabelo 

E hoje foi dia de saída. Ida à Embaixada de Portugal em Kinshasa, onde estão a tratar do passaporte do meu tesouro. De novo com túnica africana, desta vez conjugada com calças europeias. No fundo, a roupa refletia como me sinto. Metade em cada continente. 💗

Depois resolvemos ir cortar o cabelo, pela primeira vez nos seus pequenos 16 meses, dado que os caracóis já pareciam incomodar o bebé. Foi um orgulho. 👣💙Entramos cinco no cabeleiro para cortar o cabelo ao mais pequenino de nós todos. Foi uma ida “à cigana”, como eu gosto. Ninguém quis perder pitada. O M. portou-se tão, mas tão bem! De Mickey ao colo, não disse um ai. Olhava para nós, às vezes com um sorriso e outras com ar admirado ao olhar-se ao espelho. No final, todos achamos que entrou um M. bebé e saiu um M. menino. Lindo. Sempre. Com mais ou menos caracóis. Os cachos de cabelo vieram connosco. :) Afinal foi um dia importante. :)

Para sobremesa do almoço, bananas rosas flambé. Nunca tinha visto estas bananas e adorei o sabor. Pena não serem fáceis de encontrar mas fiquei fã.

Deitamo-nos cedo e exaustos de tanto brincar. No dia seguinte, passeio. Destino: Menkao. 

África Minha 2: Legos

E acordei assim. Debaixo do meu adorado mosquiteiro. E,sim, agora durante a estação seca há “frio”, sol e muitos mosquitos. A mim continua a fazer-me sentir uma verdadeira princesa protegida pela rede. E a luz que entra é verdadeiramente mágica! :D💖

De manhã tinha à minha espera dois vestidos, duas túnicas e duas calças feitas com tecidos africanos. Algumas peças já tinha visto por foto. Outras não. Adorei tudo. Vesti logo um vestido ultra colorido que me fez sentir uma bonequinha…. africana. :)

O pequeno M. quis, mal acordou, brincar com tudo o que lhe tinha trazido. Os carrinhos, o comboio com os sons dos diversos animais, o jogo da pesca – que ele amou e que, para um bebé de 16 meses faz de forma extraordinária, – sempre na companhia do Mickey. Era eu (Cita) que ele procurava e pegava na mão para ir brincar. Com um brilho naqueles olhos negros e lindos que me enternece e um sorriso gigante. E sempre a falar. Parece um papagaio a repetir tudo, embora metade não se perceba. :) 

Depois do jantar, foi a brincadeira a quatro. Três adultos a tentar que ele fizesse legos e ele a borrifar -se para eles. Não lhes achou grande piada mas há-de achar. (Espero eu…). Eu diverti-me imenso num chão repleto de brinquedos e de lindas construções de legos. Quem disse que os legos são só para crianças? :)

África Minha 2 – Reencontro 

Depois de uma noite bem dormida, acordei ansiosa pela chegada a Kinshasa. Feito o tranfer até ao aeroporto, e passada a segurança, tinha três horas de espera. E o que faz uma mulher com tempo num aeroporto recheado de lojas? Vai cuscar. Acabei por comprar algumas doçarias turcas para levar e encontrei um Mickey lindo. Do tamanho ideal para o meu bebé de um ano e quatro meses. E ganhei um companheiro de viagem. Um rato fofo e sorridente. Depois de oito horas de viagem, em que dormi a maioria do tempo, aterro no Congo. Depois da chegada das malas – que pareceram demorar horas a chegar – corro o que o meu pé me deixou até ao exterior. Três grandes sorrisos à minha espera e um pequenino que abriu um largo sorriso e corre para o lado contrário. Regressa com o mesmo sorriso travesso e atira-se nos meus braços. Fica colado à mim com a cabeça encostada no meu ombro. Cantei lhe a “Quinta do Ti Manel” numa versão mais calma. E ele consolado, sem olhar para ninguém, a sentir-me. Fiquei no céu com esta reacção. Depois de quatro meses sem me ver, não estava à espera da ternura e amor com que ele me recebeu. E aí dei-lhe o Mickey. Loucura total. Não o largou mais. O meu tesouro amou o Mickey, que já gostava dos desenhos animados. Depois de um jantar de cabrito à congolesa, distribuição de duas malas cheia de brinquedos e livros, regressei à minha cama e debaixo do meu mosquiteiro, adormeci feliz. Muito feliz.

África Minha 2 – Istambul

Cheguei do Congo faz hoje uma semana. Depois de quatorze horas de voo no regresso e o começo do trabalho logo na segunda feira, fez com que não conseguisse escrever antes. Hoje volto ao meu Mundo cheia de saudades.

A estadia em Istambul na primeira noite. É impossível relembrar as horas passadas na cidade turca, sem me lembrar do atentado três dias após ter lá estado. Tremi quando soube. As lágrimas vieram a correr aos meus olhos. Lembro-me de quanto me senti segura dentro do aeroporto, dado este ter raios x antes de entrar no aeroporto. Não foi suficiente para todos aqueles que faleceram ou ficaram feridos na passada terça feira. Eu fui e regressei em segurança. Sinto-me grata por isso.

Desta vez, depois de sair do avião e com as malas despachadas directamente para Kinshasa, foi tudo bem mais fácil. Conhecer o aeroporto e onde me dirigir para obter o tranfer e alojamento para a noite, também ajudou.

Fui rapidamente ao Starbucks comprar o meu “jantar”. Um queque de frutos silvestres e um sumo de laranja natural. Quanto me perguntaram o nome, tentei dizer o mais perceptível possível. Não resultou. Saiu “Alis” em vez de Alice. Sorri e trouxe. Dormi num Hilton bem no interior da cidade. Um quarto fabuloso e um pequeno almoço muito bom. Ida para o aeroporto às dez da manhã. Retemperada depois de uma noite bem dormida. Novo voo: Istambul/Kinshasa.

Sábado

image

E falta o dia de amanhã, antes de me meter num avião. Os dias têm voado entre dias de trabalho caóticos, fisioterapia ao pé, preparação das últimas coisas a comprar, e tentar – no meio disto tudo – conseguir ter as malas feitas a tempo e, já agora, dormir. Ufa. Tem sido uma canseira. Quando me vir deitada na minha cama de princesa e debaixo do meu mosquiteiro, vou finalmente respirar. Sinto que estou a lutar tanto contra o tempo que nem respiro. Em Fevereiro foi mais fácil. Sem pessoas de férias e sem ruptura parcial de ligamentos no pé. Vou conseguir. Como sempre. E, definitivamente, fazer cura de sono nas doze horas de voo no total (para cada lado).
Um dia.
Quase lá.

Contagem decrescente

image

E no dia 18 Junho vou voltar a entrar num avião e rumar à “África Minha”, take 2. A minha segunda semana lá, após quatro meses longe do meu tesouro africano. Estou cheia de saudades do meu lindo, com os seus caracóis deliciosos, do seu sorriso aberto e dos olhos pretos que brilham a olhar nos meus enquanto lhe canto tudo o que são cantilenas infantis. Adorou a “Quinta do Tio Manel”, que lhe enviei gravada por mensagem de voz, e andou um dia a cantarolar a parte do “yayaou”. :D Faltam doze dias. Em contagem decrescente! Ontem comecei a fazer as malas. Sim. Duas desta vez, cheia de surpresas coloridas. :D:D
Feliz. 💖

Casa dos Tonéis

image

E quem gosta, repete. Desta vez fomos seis. Quinta do Raposinho. Casa dos Tonéis. Mudamos de casa. E adoramos também. A ideia das camas dentro de tonéis de vinho, todo revestido a tecido e com os conhecidos fabulosos colchões, edredons e almofadas. Dormi com a minha sobrinha no sótão. Em camas de princesa. Em tonéis mas abertos. Um de adulto e duas de crianças. Até uns oito anos. Adoro sótãos e adorei lá dormir. O pão fabuloso do pequeno almoço no sábado, ainda quente ao chegar, e a  habitual simpatia dos donos. O tempo não ajudou nem um bocadinho mas foi um excelente fim de semana. O sol abriu hoje o suficiente para fazer algumas brincadeiras com os dois sobrinhos e tirar fotos. Continuo fã absoluta da Quinta. Para voltar com bom tempo para poder usufruir da piscina. :) À terceira vai ser de vez. :)

São Tomé Príncipe

image

A actriz Sara Matos, na foto, está a gravar parte de uma telenovela em São Tomé e Príncipe. E colocou está foto na sua página do Facebook. Transportou me a um dos paraíso na terra. Onde fui tão feliz quanto o sorriso dela indica que o está a ser. E as crianças. Não se pensa na Ilha sem nos lembrarmos das crianças.
Amei São Tomé.
Amei a foto.

Quinta do Rapozinho

image

Foi nesta casa que estivemos quatro adultos e o meu lindo sobrinho, num fim de semana prolongado. Numa quinta com várias casas. Ficamos num T-2 cheio de luz e de pormenores cheios de bom gosto. A somar a isto, a simpatia dos donos, o excelente espaço exterior com piscina, brincadeiras para as crianças e cadeiras com almofadas com vista para a magnífica vista, fazem desta quinta um local a voltar. A nossa casa tinha vaquinhas a pastar num enorme campo em frente ao pátio. Fez a delícia do pequenino e dos graúdos. Pão entregue para o pequeno almoço todos os dias. Hoje parecia saído do forno a lenha há minutos. Ainda fumegava enquanto se cortava. :)
Cinco estrelas mesmo. A casa, o espaço interior, a companhia e o fim de semana. Obrigada, maridão, amigos e sobrinho por três dias fantásticos.
Estou feliz! <3

Regresso & Abraços

image

E no regresso estavam lá todos. Maridão, mãe, tia, cunhado, manas e sobrinhos. Como soube bem o olhar brilhante da S. E o abraço mais apertado dos últimos meses. O D. abriu um sorriso XXL dos deles e o R., do alto da sua adolescência, também me deu um abraço. Estes abraços no aeroporto são dos mais sentidos do Mundo. Os da chegada ao Congo acompanhados de risos, os da saída do Congo acompanhados de lágrimas camufladas e os de cá, como se estivesse fora um mês. Uma grande amiga minha disse repetidas vezes “olha que é para voltar!”. :) Voltei, com o coração esticado entre dois continentes. <3

África Minha – 04/03

image

Acordei nostálgica. A tentar aproveitar o último dia. O dia da viagem de regresso. Não queria que o meu pequeno M. me visse a chorar. No  caminho de ida para a embaixada portuguesa, ele adormeceu ao meu colo e eu permiti que as lágrimas me corressem pelo rosto. Silenciosas. Ao olhar para o meu bebé adormecido revivi os últimos dias. As brincadeiras com os carrinhos. As corridas atrás dele. O “cucu” atrás da cortina. A comida que ele fazia questão que fosse eu a dar. O mimo mal acordava e se encostava a mim, num momento de despertar devagarinho e de ternura. As quinhentas vezes em que abriu um sorriso enorme mal eu começava a cantar a música “A barata diz que tem”. Aprendeu comigo a contar até três. E como eu fiquei orgulhosa! M. Treze meses. Um Amor Incondicional e Eterno. Meu tesouro, conto os dias ara que possamos fazer tudo outra vez. :) Tornaste o meu Mundo muito mais feliz. <3
Byeoooooo, mon amour!

África Minha – 03/03

image

E o Amor senti logo nos abraços apertados e intermináveis no aeroporto, entre malas, bebé, casacos e urso de peluche. :). A seguir em tudo o que são pormenores e se tornam gigantes. Uma caneca feita especialmente para mim. Em tons de rosa e com um certo ar de “Alice no Pais das Maravilhas”. Esteve lá todos sempre ao pequeno-almoço. O meu lugar era estrategicamente ao lado da cadeira de papa do meu tesouro. Uma foto minha imprensa na sala. Um quarto cheio de apontamentos cor de rosa. Os lençóis. O sabonete. As toalhas. As minhas frutas preferidas sempre lá. Um telemóvel e um cartão com uma tarifa fantástica, que carregam sempre que necessário, para que eu consiga falar com as minhas pessoas em Portugal. E um ” adoro-te” diário e constante,  que me faz sentir uma sortuda e ter – mais uma vez – a certeza de que o nosso coração estica. Entraram todos da forma mais natural possível. Como se esta casa sempre tenha sido um dos meus cantinhos. Obrigada por cuidarem tão bem de mim! <3

África Minha – 02 Março

image

Mais um dia de passeio. Desta vez com a ideia de ver um lago e estes primatas, que são os nossos “primos” mais próximos. Foram três horas para cada lado. Não que fosse longe mas os buracos nas estradas e os engarrafamentos não ajudaram. Foi fantástico ver o meu pequeno M. a olhar com os seus olhos fabulosos, um primata no cimo de uma árvore a deitar folhas e caules na nossa direcção. :) Entramos mesmo na floresta tropical, e eu vestida de calções…  Esperta.  Nenhum de nós conhecia o local, pelo que estou perdoada. Não me livrei de umas quinze picadas de mosquitos e dose massiva de fenistil nas pernas. Muitas fotos. Muito verde. Muito riso. Muito mimo. Uma soneca enorme do meu pequeno no meu colo, durante a viagem. Mais um dia feliz. <3

image

África minha: 01/03

image

Os banhos. Como em muitas das capitais africanas, a electricidade nem sempre existe. Vivi bem sem ela. Não foi para ver televisão que fiz doze horas de avião. Claro que a parte menos boa é conservar os alimentos no frigorífico e congelador, mas existe um pequeno gerador na casa que permite assegurar a situação. A água nem sempre sai pelos canos e a solução é aquecer a água no fogão ou em brasas. A vasilha maior era da água fria e na pequena trazia a água quente. Depois era só temperar e tomar banho com a vasilha pequena laranja. Adorei. Tão “África Minha” quando o Robert Redford lava a cabeça à sua amada. Com aquela calor todo como me sabiam bem os banhos com as minhas vasilhas. :)

África Minha: 28/2

image

Dia de levantar cedo para ir passar o dia no interior. Menkao. Tinha visto fotografias e o sítio é lindo! Estava entusiasmada. As estradas deste país são um pesadelo, por causa dos engarrafamentos ou por causa dos buracos gigantes. A viagem demorou cerca de uma hora e meia, porque paramos para comprar num “mercado” instalado na berma da estrada para comprar fruta. Mangostão foi um deles porque não resisto a comer pelo menos três por dia. :) O M. esteve ao meu colo no mimo muito tempo até depois decidir observar os carros que passavam e estivemos os dois a ver. A chuva atrapalhou uma tarde no exterior, com muito verde para o meu pequenino passear e correr. De qualquer forma, estávamos felizes. Grata por ter recebido este tesouro “caído dos céus”. <3

África minha: dia 27/2

image

E o primeiro dia completo foi perfeito. Um sábado para não esquecer nunca. O pequeno M., o seu primo D. de sete anos, e os adultos tomamos um pequeno almoço cheio de fruta tropical que eu adoro (entre outras coisas). Estivemos num pátio grande, cheio de plantas e sombra até ao almoço. De tarde, foi brincar e divertir me com o meu M. que adora água, chapinhar nas pocinhas de terra com água e… sujar-se todo. :) Sempre contente e de sorriso aberto.  À noite fomos comer um gelado maravilhoso no centro da cidade.
O meu pequenino vem ao meu colo, esteja com quem estiver, e eu fico com o meu coração cheio. Temos ainda  seis dias pela frente. :)

África Minha: 25/02

image

E depois de muita correria e muitos nervos, acalmei mal me sentei no avião. A viagem, pela primeira vez sozinha, tinha começado. No lugar da janela estava uma rapariga turca e eu no lugar do corredor. Como tínhamos uma cadeira livre entre as duas colocamos lá todas as nossas tralhas extras. O serviço da Turkish Airlines é fabuloso. Um ecrã para cada pessoa. Escolha de menu da refeição dado num elegante díptico. E foi realmente a melhor refeição que comi dentro de um avião. E eu, com ideias de restabelecer o sono, não resisti a ver o último filme do James Bond. Muito bom, por sinal. O pior foi mesmo não ter ninguém com quem compartilhar o peso das malas, até ao Hotel Desk da Turkish. Pareceu me uma maratona, mas cheguei e rapidamente chegou o tranfer para me levar para um hotel de quatro estrelas muito próximo do aeroporto. Cortesia da companhia aérea para quem passa mais de seis horas em Istambul. Quarto enorme. Tive saudades do maridão ao meu lado e adormeci que nem uma pedra, após ter enviado as mensagens do “cheguei bem”. :) Dia um terminado com uma” fase um concluída com sucesso”. Amanhã oito horas de avião. :)

Destino: Amor

image

E é assim que parto. Com uma mão aberta cheia de amor para dar. A quem me espera no destino e a quem regressarei após a viagem. É a primeira vez que viajo sozinha, com pernoita numa cidade europeia, e doze horas de avião pela frente. Estou com um frio no estômago mas segura do que faço. Amanhã vou ter nos meus braços o mais “recente” dos meus amores pequeninos. E como isso me faz feliz! Vou voar para sentir ao vivo o amor que já sinto nas tentativas de dizer o meu nome e nos beijinhos sonoros que me envia pelo telefone. M., meu anjo, estou a caminho. A Li está prestes a viajar para te conhecer, mimar, brincar e tudo e tudo. Vou estar dez dias longe deste meu cantinho. Noutro cantinho em forma de coração puro e doce, onde vou fazer questão de aproveitar todos os minutos. Até lá, fiquem bem, gente do meu Mundo de Afectos. Amo todos com todas as minhas forças. E como escrevi aqui há dias, o meu coração estica. <3

Previous Older Entries

Facebook

Outubro 2017
S T Q Q S S D
« Dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031