Curiosidades

Doente

O blogue segue o seu ritmo diário logo que possível. :)

Anúncios
Coração

Cortes cirúrgicos


Cheguei à conclusão que faço cortes cirúrgicos. Mesmo sem ser cirurgiã e sem bisturi. Durante demasiado tempo tive na minha vida pessoas que me faziam mal. Que me tiravam energia. Que me alugavam até a um limite de quase não conseguir respirar. E, durante anos, achei que tinha que estar sempre presente. E não me permitia a mim própria afastar-me. A minha psicoterapeuta dizia que eu era um “mata-borrão”. Absorvia tudo. As tristezas e os problemas de todos. E isso fazia-me infeliz. A terapia ajudou. A vida também. Agora consigo afastar-me quando vejo que algo ou alguém escurece o meu mundo. É então que faço os tais cortes cirúrgicos. Como qualquer corte, doem e sangram. Mas valem a pena.

Música

Concerto

Foi este sorriso que me conquistou. Genuíno. Vi-a ao vivo no Pavilhão Atlântico há dois dias. Simpática, a abraçar os fãs e completamente sem peneiras de vedeta. Para além disso, durante duas horas, arrebatou uma plateia de 18.000 pessoas. Com uma energia contagiante. Adorei vê-la dançar. Para além do famoso balançar de ancas, esta colombiana que fala português com sotaque brasileiro, dança como poucos. Fantástica. Saí rendida. Eu, que só tinha curiosidade em ver uma grande produção, estou a ouvi-la enquanto escrevo este post. Shakira, acho que ganhaste uma fã. :)

Não gosto de

Não gosto de… magia

 

Dizer que não gosto de magia é pouco. Acho que tenho mesmo aversão a tudo o que são truques de cartas, cortar alguém ao meio dentro de uma caixa, tirar coelhos da cartola, e por aí fora. Basta-me ver um minuto daquilo e apetece-me fugir. Para bem longe. Já sabem, nunca me convidem para nada do género. Porque vai-me sair um rotundo não da boca. Bem grande. :)

Amizade

Amizade no feminino

Toda a gente as conhece. Eu gosto da ideia da amizade feminina que rodeia a série. Da ideia que podemos ter amigas para a vida. De termos alguém com quem comentar tudo aquilo que não interessa nada à maioria dos homens. Da cor do verniz à última compra de roupa. De onde conseguimos encontrar as calças de ganga mais bonitas do mercado. Com isto não quero dizer que as mulheres falam só de roupa e compras. É fantástico como passamos do arrotar do bebé mais recente para a cimeira da Nato, passando por uma qualquer posição sexual interessante. E, é verdade, conseguimos falar horas a divagar por mil e um assuntos. E, no dia seguinte, voltar ao mesmo. Há homens que me dizem que não entendem. Pois, lamento, mas são coisas de mulheres. :)