Curiosidades, Publicidade

Martini

É das poucas bebidas alcoólicas de que gosto. Das duas últimas vezes que fui ao cinema, vi publicidade da Martini com o Rui Unas. Muito bem feita. Gostei da ideia e do conceito. “Luck is an attitude”. Concordo.

Anúncios
Curiosidades

Velas

Uma amiga minhas tem velas pela casa toda. À noite usa-as para iluminar a casa. Resolvi fazer igual no meu hall de entrada. Tenho um candeeiro de pele que uns amigos me trouxeram, de Marrakech. Lindo. Colorido. Daqueles de colocar velas dentro. De há uns dias para cá, toca de o utilizar. Hoje não foi excepção. O problema foi que pegou fogo. Saio da cozinha, olho por acaso para lá e estava tudo em labaredas. Vela e candeeiro de pele. A minha primeira reacção foi chamar o meu marido. Como ele não reagiu, peguei num pano de cozinha e molhei-o com água. Tapei as labaredas e funcionou. Consegui apagá-lo. Susto. E eu que andava tão contente com o ar “relaxante” das velas na noite. Tenho que arranjar uma opção B. Talvez usá-las sem ser dentro de algo que é lindo mas que arde.

Coração, Sobrinhos

Amor Incondicional

Há três anos atrás. Oito e meia da manhã. O telefone toca e era a minha irmã R. Mal vi o nome no visor do telemóvel, o meu coração disparou. A minha sobrinha S. estava prevista para fim de Dezembro. Resolveu fazer surpresa e nascer a 28 de Novembro. Fomos a correr para o hospital. Nasceu rápido. Á uma da tarde já estava a fazer as delícias de nós todos. Lembro-me de mal ter saído de perto deles. De ter pegado naquela bebé pequenina e perfeitinha, e de o meu coração se ter enchido de emoção. Amei-a incondicionalmente desde que soube que ela vinha a caminho. Apaixono-me com cada nova palavra, nova gracinha ou nova traquinice. Trouxe muito cor-de-rosa, alegria, ganchinhos, bonecas e amor, à minha vida.

Parabéns, princesa! Adoro-te muito, muito, muito!

Cinema

50/50

Fui ver o filme hoje. Gostei muito. 50% são as hipóteses de cura do protagonista, um rapaz calmo e anti-confrontações, na sua luta contra um cancro de nome estranho. Adam, a namorada, os pais, o melhor amigo, a psiquiatra e o seu grupo de quimioterapia, são o núcleo central por onde tudo passa. Fantástica a cena em que ele sabe o diagnóstico e a forma como o tema é tratado. Claro que, falando de uma doença como o cancro, há momentos intensos, de medo, de inquietação e, finalmente, de revolta. Há, no entanto, e muito graças à personagem do melhor amigo, momentos de gargalhadas e risos mais contidos e saborosos. Adorei o actor principal, Joseph Gordon Levitt, no seu primeiro papel como protagonista. Tem uma imagem doce. O menino da série “3º Calhau a Contar do Céu” cresceu. O talento continua lá.