Roupas e coisas de gaja

Cabelo

Depois de me ter passado a ideia do ruivo, ando com dúvidas de cortar ou não o cabelo. Adorei este corte na Nell, do NCIS Los Angeles. Será que me ficava bem? :)

Anúncios
Curiosidades

Rolos

20120330-125410.jpg

Eu sei que é panca. Assumo. Há coisas que não gostamos de fazer e sem nenhuma explicação racional. Uma delas é mudar o rolo do POS. Odeio, odeio, odeio. Quando tenho que o fazer, que remédio. Mas fico podre quando acontece. Confissão feita.

Coração

Excepcional

20120329-000654.jpg

Em Fevereiro do ano passado conheci uma pessoa muito especial. Uma médica que me diagnosticou a asma e que sempre foi o que todos deveriam ser. Boa profissional. Em todo o lado existem bons e maus profissionais. Seja no público ou no privado. Os médicos não são excepção.
Sempre me fez impressão os médicos que diagnosticam, sem nos tocar, um virose quando se tem uma sinusite aguda. Aconteceu-me a mim. Perdi a confiança. Por acaso foi com o meu médico de família. Podia ter sido num hospital privado. Erros acontecem. Eu também os cometo. Só não acho justo que um doente que, num estado fragilizado, procure alguém que o ajude e o faça sentir melhor e encontre do outro lado um cubo de gelo. Quantas vezes eu já ouvi um “o que a traz cá”, eu explico e, sem me tocar diagnosticam para si próprios, passam a receita, não dizem o que o paciente tem e “boa tarde” é o que se ouve à laia de despedida. Empatia: zero. Para mim o principal problema.
Nestes três meses de médicos, exames, urgências e internamentos, fui muito bem tratada. Houve duas consultas com o mesmo medico completamente surreais. Perda de dinheiro absoluto. Dado que elas foram duas no meio de umas trinta, a média está óptima.
Voltando à minha “médica da guarda”, como eu lhe chamo, ela é realmente excepcional. Tem uma preocupação com os doentes que só vi na minha antiga médica de família. Procura ajuda nem que tenha que procurar entre todos os médicos do hospital. Levanta-se e vai. Telefona. Ausculta até perceber o que se passa. Eu sinto-me protegida. Sinto o tal porto seguro que todos os doentes deveriam sentir. Ela é uma pessoa excepcional. Eu tive a sorte de a encontrar.

20120329-225613.jpg

Roupas e coisas de gaja

Massagens

Conheci o local através de uma promoção da Groupon que o maridão me ofereceu. Se a memória não me engana, qualquer coisa tipo três massagens por trinta euros. Fui e fique fã. A massagista é fantástica. O espaço super moderno. O resto do staff uma simpatia também. Já lá fui mais algumas vezes porque fazem sempre promoções de massagens e packs de beleza. E já comprei três prendas para oferecer porque têm vales de oferta. Uma óptima opção para quem gosta de fazer massagens ou de as oferecer. É sempre uma ideia original. É perto do Alto da Maia. Se alguém quiser saber mais, é só perguntar. Fica a dica.

Comida

Sorte macaca

Estas madalenas parecem ser caseiras. Eu ODEIO mesmo são aquelas industriais, que vêm embaladas em plástico. Hoje, durante o exame ao coração, tive que fazer dois lanchinhos por causa da medicação que injectam. Bom, imaginem o dito cujo lanche. Uma madalena e um pacotinho de leite meio gordo simples. Se há coisa que eu ODEIO ainda mais que madalenas é leite simples. Disfarçado com chocolate ou café já Deus sabe. Simples é um tormento. Conclusão: sorte macaca a minha. Ainda por cima a dobrar. :)

Séries

Parenthood

Vejo esta série quando a apanho num zapping. Não a sigo por ordem nem a gravo. Gosto, no entanto, de a ver. Os dramas e comédias daqueles pais, irmãs e filhos a tentar levar a melhor vida possível. Por motivos pessoais, a personagem da criança com Asperger toca-me de forma particular. Não é fácil lidar com crianças diferentes e especiais. Com tudo o que têm de doce e de agreste. O resto das personagens são interessantes e é a vida de todos nós retratada numa série de televisão.