Bebé

image

Por acaso o bebé em questão é um menino. Pronto. O laço deveria ser azul mas era esta foto de um bebé lindo que eu tinha aqui. :)

Nasceu o filho de um casal que mora longe. Do outro lado do oceano. De uma pessoa que foi minha grande amiga durante duas décadas. Afastamo-nos. Por motivos que não interessam agora. Soube, no domingo, que tinha tido um bebé. Um menino. Já vi a foto do bebé e fiquei emocionada. Lindo, lindo, lindo. Desejo-lhes, do fundo do coração, tudo de bom. Aos pais que continuem juntos e felizes, e ao pequeno A. que tenha uma vida cheia de alegrias.

Bem vindo, bebé. ♡

Anúncios

Dia da Saudade

image

Hoje, aparentemente, é o dia da saudade. Há um dia para tudo. Quem tem saudades de alguém, não sente mais ou menos hoje. Sente quando a pessoa faz anos e se está longe. Quando ouve uma música que, de alguma forma, as une. Quando sente o seu cheiro numa roupa. Quando sente o perfume familiar a passar, mesmo noutra pessoa. Quando vê uma foto. Quando se lembra, mesmo sem motivo aparente, dessa pessoa e isso a faz sorrir. Ou chorar.

Perdemos pessoas ao longo da nossa vida. Porque morrem e partem fisicamente para sempre. Porque moram longe e não as vemos com a frequência que gostaríamos. Temos saudades até das nossas pessoas. Que vivem perto. Que vivem connosco. Essas saudades são mais fáceis de colmatar. Outras demoram mais tempo. E outras nunca mais. As pessoas ficam, elas todas, sempre dentro de nós. Do nosso coração. Da nossa cabeça. E a saudade, tão nossa e tão portuguesa, é realmente diferente. Do “I miss you” inglês. Do “tu me manque” francês.

Saudade é saudade. E todas nós a sentimos. ♡

Negativismo

image

Aprendi tarde e da pior maneira. Depois de estar já desgastada de tanto negativismo. Depois de já sentir há muito que a pessoa não me fazia bem. Que o “não” seria uma opção que sempre tive à mão e não usei. E depois de alguns anos consegui cortar. Não me escondi. Disse-o e afastei-me. Tinha que ser. Para o meu bem estar mental e físico. E agora já consigo dizer “não” quando sinto que não estou bem para ouvir alguém que está numa fase negativa ou é negativo por natureza. Sempre. Há pessoas assim e que conseguem sugar as energias dos outros.

Principalmente a quem é “mata-borrão” como eu. E eu adoro ouvir os meus amigos e as pessoas do meu mundo de afectos. Mas agora já sei quando tenho que estabelecer limites. E já o sei fazer. Aprendi. Como, em tudo na vida, aprendemos todos os dias. ♡

Intervalo

image

:):):)

Mundo

image

Adoro a imagem. ♡

Crianças

image

Acredito piamente nesta frase. Acrescentava só que reflecte o que vive e o que viveu. E acredito, também, que há excepções. Nem sempre basta ter pais equilibrados e felizes, para que as crianças o sejam. Acho, sim, que estes últimos casos sejam uma minoria.

Vivo, porque quero e por ser uma sortuda, rodeada de crianças. “Adopto” montes de sobrinhos de coração porque os adoro. Com todo o meu coração. Estou com a maioria delas muitas vezes. Mesmo a que está a trezentos quilómetros vê a tia de dois em dois meses. E cada brincadeira, cada sorriso, cada gargalhada, cada “Tia Alice,  adoro-te!”, me enche o coração e a alma.

Infelizmente, conheço casos bem próximos em que o nascimento das minhas crianças levou ao afastamento dos pais. A alguns, o que passaram deixaram marcas irreparáveis. A outros espero, com todas as minhas forças, que tal não aconteça. Nos dois primeiros anos, por muito pequenos que sejam, os bebés absorvem tudo. As discussões, o ambiente tenso e o nervosismo de quem lhes dá colo. E isso não é bom. Nunca é.

Sei que “tenho” crianças a quem um lar feliz e pais cúmplices e apaixonados pela sua cria, fazem delas pequenos seres alegres e saudáveis. Sei que “tenho” crianças a quem, por diversas circunstâncias, o brilho foi desaparecendo dos seus olhos. E, como não acredito em coincidências, quase sempre acontece quando os pais estão mal. Esse mesmo brilho vai reaparecendo quando a situação melhora. E o brilho nos olhos deles fazem os meus mais brilhantes também. ♡

Tenho a certeza que todos fazem o melhor que sabem. Que podem. Que conseguem. Nunca fui mãe. Sempre fui tia e isso faz toda a diferença. Estou lá para me sentar no chão e brincar. Estou lá para os encher de mimo. Estou lá para os amar com todo o meu ser. Quem educa são os pais. E têm todos a minha admiração. Não deve ser tarefa fácil. Acompanho as dificuldades de algumas mães. As dúvidas de outras. E ouço. E amo os filhos delas e deles. Para sempre.

Ser tia é do mais importante que tenho na minha vida. Das minhas crianças. Que torço sejam como a menina da imagem. Felizes e amadas. Todos os dias da sua vida. Hoje e sempre.

Primavera

image

São unhas de “Primavera”. :) Não sei se vou ter coragem de as pintar desta cor agora. Para combater o cinzento dos dias. Até sexta decido. ;)

Tony Carreira

image

Não ouço por sistema os temas do Tony Carreira. Conheço e gosto de um tema dele. Não sei o nome mas tem a ver com a sua infância. Talvez seja o “Sonho de Menino”…

Gosto, no entanto, muito dele a nível humano. É de uma humildade e simpatia contagiantes. Ontem assisti a parte de uma entrevista que deu no programa da manhã da TVI. Fez-me sorrir com a história de um castigo orquestrado com o filho David num regresso de uma digressão. Emocionou-me com os seus olhos marejados de lágrimas a falar da filha de 14 anos. ♡

Parece-me muito trabalhador e de bom coração. Disse vezes sem conta, quando vendi “quinhentos” bilhetes de comboio para o concerto de Junho do ano passado, que nunca mais queria ouvir falar dele. ;) Mentira. Gosto de o ouvir falar. Gosto dele como artista, que começou de baixo e que enche salas de espectáculos em questão de horas.

É um orgulho para Portugal termos um artista assim. Que mostra que o sucesso nem sempre “sobe à cabeça” de todos e os torna petulantes. Ou viciados em drogas e bebidas. Como, infelizmente, há tantos casos.

Parabéns, caro Tony Carreira,  pelos seus 25 anos de sucesso a cantar. E a encantar tanta gente. :) ♡

Corações

image

Num dia muito cinzento e muito feio por estes lados, uma ideia linda e fácil para fazermos. E votos de um dia cheio de sol e sorrisos. Na nossa vida. Porque quem manda no tempo do nosso dia somos… nós! E o meu vai ter céu azul e um sol radioso. ;)

Boa terça, gente da minha vida! ♡

Panquecas

image

Adoro panquecas. Quando tomo o  pequeno-almoço em hotéis é a primeira coisa que procuro. Havendo, é certo e sabido que não abdico um único dia delas. A banana é o meu fruto preferido. A junção das duas só pode dar algo de divinal. Nunca fiz panquecas em casa. Vou experimentar quarta-feira. Dia de folga. Depois digo como ficou. ;)

Boa noite a todos! ♡

Mundo

image

Tatuagem para amantes de viagens. Gostei. ;)

Dia Negro

image

Estou desde o dia 1 de Janeiro a escrever algo de bom que acontece em cada dia. Tem acontecido haver dias em que tenho duas ou três para apontar. E isso é muito bom. :) Hoje não vai ser assim tão fácil.

Comecei o dia com um senhor a querer discutir logo de manhã por causa de um lugar de estacionamento. Assim com uns quinhentos lugares vagos. Contei até dez, desejei bom dia e continuei o meu caminho. Depois apanhei com pessoas que não dizem um simples “bom dia”, que não se identificam ao telefone e que gritam sem necessidade. Continuei a contar até dez e a tentar manter o bom humor. Uma coisa é certa: há muito azedume por aí. Tenho a informar que por aqui também existem problemas e não é por isso que ando a descarregar em tudo e todos.

Depois de seis dias de trabalho, agora vou ter três dias em casa. Com uma formação pelo meio mas não deixo de ter tempo para descansar. Para ler. Para escrever. Para conversar e namorar com o maridão. Para tentar ter dias com laranjas doces em vez de limões azedos. ♡

Abraço

image

Hoje preciso disto tudo. E de um abraço apertado. ♡

34

image

Conheci-te tinhas quinze anos. Menos dez que eu. Lembro-me de uma menina tímida. De sorriso lindo. Com cabelos escuros e compridos. Gostei logo de ti. Daquelas empatias imediatas. Passaram-se quase vinte anos. Fazes hoje 34. E tornaste-te essencial na minha vida. Daquelas pessoas do meu Mundo de Afectos com quem não me imagino sem estar. Da menina que conheci viraste mulher com as mesmas qualidades de sempre. Amiga. Leal. Inteligente. Boa ouvinte. E a timidez virou uma auto confiança saudável. Tens um trabalho em que, notoriamente, és boa. Foste mãe e adoro ver-te nesse papel. Estás a criar um – ainda pequeno – ser humano que irradia felicidade. E isso vem do que tu e o X. lhe dão diariamente. Parabéns. Pelo aniversário. Por seres a mãe extremosa do meu adorado sobrinho A. Por seres a amiga com que eu passo horas a falar ou a brincar. Por seres como és. E isso acredita, minha mana do coração, é muito. Adoro-te. ♡

Nota: Já sei que me vais chamar lamechas… mas desta vez apeteceu-me escrever sobre ti. Um dia muito feliz, minha linda.

Calma

image

Mais uma campanha do Continente. Desta vez para a neve. Nestas alturas o movimento sobe sempre. E nós sabemos disso. Hoje consegui jantar mas estive sempre com clientes. E sai de lá a pensar em como realmente temos a “memória curta”. Faz dois anos no dia 17 de Fevereiro que fui internada no serviço de Neurologia do São João. E as enfermeiras disseram-me repetidamente: “Alice, tem que abrandar. Não pode enervar-se. Aprenda a conter a vontade de fazer tudo. A correr.”. Avisaram mil vezes que um segundo acidente neurológico é sempre mais grave que o primeiro. E eu saí de lá diferente. Tenho consciência que consegui trabalhar a dar-me a cem por cento mas sem me enervar com situações que não valiam a pena. Consegui atender clientes com filas gigantes sem me sentir incomodada.

Hoje não. O sistema resolveu empancar. E empancar. E empancar. E a loja a encher. Não consegui fazer o que prometi às minhas queridas enfermeiras do São João. E, no caminho para casa, pensei que realmente depois da “tempestade” passar, lá voltamos nós aos velhos erros. Enervei-me com o computador. Fiquei com o coração aos pulos. E a dor de cabeça voltou. Não pode. Mesmo. Tenho que voltar a conseguir convencer-me que não posso fazer milagres e que se os clientes esperarem mais um pouco, o Mundo continua a girar. De acordo, Alice Maria? ;)

Vou tentar. E conseguir. ♡

África

image

Quem me conhece, sabe a paixão que tenho por África. E a minha querida C. encontrou esta imagem e “deu-ma”. Amei. ♡ Obrigada. :)

Que saudades tenho do cheiro, das cores, do por de sol de África! Que vontade tenho de regressar e de sentir a paz da savana. De me sentir em casa num continente tão longe de onde nasci. ♡

Hei-de voltar. E voltar. Não sei quando mas sei que sim. Sinto-o. E isso basta-me. ;)

Gargalhadas

image

Hoje cheguei a casa neura. Porque estou preocupada com uma amiga que não está bem e que não estou a conseguir ajudar. Porque, sem qualquer tipo de tacto, me chamaram de gorda e me perguntaram se tinha tido um bebé. Noutro dia qualquer tinha brincado com a situação. Quanto se tem o coração mais apertado e estamos mais frágeis, tudo tem outro impacto. Muito maior.

Cheguei a casa, tirei a farda e arranjei-me para a festa de aniversário do meu amigo J. Foi uma noite fantástica. Com algumas pessoas que já conhecia. Com outras que conhecia do Facebook e de quem fiquei ainda a gostar mais. E outras que conheci hoje pela primeira vez e adorei. Ri-me até às lágrimas e, durante umas horas, esqueci tudo. As interrogações acerca do futuro, a falta de dinheiro, o inchaço da cortisona… Diverti-me, conversei, brinquei, gargalhei e vim outra. Obrigada, grande amigo, por mais um excelente convívio com o teu Mundo. Dá vontade de repetir antes de Janeiro de 2015. ♡

Potes

image

Ideia bem gira e fácil de fazer. :) ♡

Fome

image

Dia 23 de Janeiro. Primeiro dia do ano em que, dado o movimento na loja, não consegui jantar. Cheguei a casa tão cansada, cerca das onze e meia da noite, que (contrariamente ao normal) deitei-me logo sem esperar a adrenalina descer. Adormeci de seguida. Às quatro e meia da manhã acordei.  Voltas.  Voltas e mais voltas na cama. Às seis lembro-me que pode ser fome e vou tomar o “pequeno-almoço”com o maridão. Remédio santo. Cai na cama e adormeci de imediato. ;) Nota mental a reter: nunca ir para a cama de estômago vazio. Esta noite perdi duas horas de sono precioso.

Tenho que estar de cabeça levantada para a coroa não cair e não adormecer em cima dos processos. :)

Sentimentos

image

Estes últimos dias foram recheados de emoções. De dias solarengos. Outros com algumas nuvens. E outros ainda com nuvens carregadas.

Fiquei de sorriso rasgado com o retomar de uma amizade que me é muito importante. Fiquei triste com atitudes de pessoas que me dizem muito. Reforcei a ideia de que há cruzes que fiz em relacionamentos que foram acertadas. Sorri com uma gargalhada que provoquei em alguém que eu adoro. Fiquei furiosa por porem em causa afirmações feitas por mim. Adorei ouvir o “Olá” da minha sobrinha M. ao telefone. Apeteceu-me pegar no telefone e desancar quem põe em causa o meu carácter. Não sou perfeita mas se há coisa que não sei fazer é manipular. Sou demasiado emotiva para o fazer. E fico possessa de raiva com quem o faz e o tenta fazer com o meu mundo de afectos. Tive surpresas  boas do maridão. Um eclair delicioso fez do dia de descanso um dia doce. Uma carteira que recebi da minha Alice no País das Maravilhas.

Um misto de coisas boas e más. A vida, no fundo, a acontecer.

Bom dia a todos. ♡ Cheia de sol e sorrisos. ;)

Previous Older Entries

Facebook

Janeiro 2014
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031