Óculos

image

E eis que, sem contar,  lá vem mais uma despesa inesperada. Andava há algum tempo a ver pior. E nas últimas semanas o meu olho direito estava a ficar mais próximo do canto interno do olho. Fiquei preocupada. Estrabismo? Já basta o ter nove dioptrias e ver tão mal. Tenho miopia e estrabismo. Agora tenho também presbiopia. Vista cansada em português corrente. O cérebro não “deixa” o olho ver o que poderia. As dioptrias tiveram que ser aumentadas. Com o incomodo que estava a sentir, lá fui eu comprar novos óculos. Os antigos duraram menos de um ano. Como tenho um cartão da Mais Óptica que permite mudar de lentes caso precise no espaço de seis meses, daqui a cinco meses vou novamente ao oftalmologista. Verificar se continuo a tentar apanhar o “Mr Magoo”. ;)

Nota: comprei uma armação cor de cereja. Os da foto. São lindos. ♥

Anúncios

Disney

image

Ontem, a caminho do concerto, lembrei-me das fatiotas das filhas do Príncipe André no dia do casamento do primo. Contei ao maridão, divertida, como pareciam tiradas do filme Cinderela da Disney. O casamento de William e Kate já foi há alguns anos mas ele ainda não tinha visto. Fica aqui a prova. :)

Origami

image

E estes origamis foram feitos pelo meu sobrinho R, de onze anos. Estão lindos e, definitivamente,  temos mais um artista na família. ♥ Tenho um primo que também os adora fazer. Deve andar no sangue da família Castelejo este gosto por esta arte milenar. Parabéns, R. Adorei. ♥ Podes fazer um ramo bem colorido deles para a Páscoa. Assim não morrem e ficam a colorir a minha sala. :) )

Alma Cheia

image

Os bilhetes para o concerto de hoje foram-me oferecidos pelo maridão há uns dois meses. Estava ansiosa que a Ana Moura viesse cantar ao Porto ou arredores, depois de uma tournée gigante por montes de países e cidades de Portugal. Hoje foi a noite num concerto a dois. Estava curiosa. Não conhecia praticamente nada de António Zambujo. Tinha-o ouvido no concerto do Miguel Araújo – que eu adoro – no ano passado, e gostei muito do timbre dele.

Regressando ao concerto de duas horas de hoje. Vim de alma cheia. A primeira música cantaram em dueto. Depois foram dividindo os temas, à vez, por participações individuais e entrecalando com mais duetos. Reforcei o gosto pelo timbre de voz do Zambujo e pelos temas que não conhecia. Senti-me uma extra terrestre quando um Coliseu inteiro cantou o “Lambreta” e eu sem conhecer a música. Shame on me. :) Momento lindo com isqueiros acesos – a pedido do cantor – e três mil vozes a cantaram a letra em
uníssono.

A minha Ana Moura. Adoro.  Adoro. Adoro. Para mim estava a noite inteira a ouvi-la. Tem uma voz fabulosa. Só comparável a uma Sónia Tavares, num registo completamente diferente. Cantou, para minha alegria, os meus temas preferidos do álbum “Desfado”. Perfeita. ♥

As curiosidades. O Miguel Araújo estava na assistência e foi aclamado de forma entusiasta pelo público do Coliseu mal o Zambujo o “denunciou”. De sorriso aberto delirou com o concerto dos amigos tanto quanto nós. No final tive vergonha de ir pedir para tirar uma foto com ele. Teria sido a cereja no cimo do bolo.

O António Zambujo é castiço,  simpático,  brincalhão e cheio de saídas com piada. Ri-me com vontade e a cumplicidade entre os dois cantores é evidente. Até morna dançaram. Um show.

Continuo na minha firme opinião que viagens, escapadas de fins de semana, saídas para comer “tripa” à Costa Nova e concertos nos enchem a alma. Fazem-nos felizes. Fazem-nos esquecer, por algumas horas, problemas de saúde,  dinheiro ou trabalho. Como o maridão dizia antes do concerto “não vamos deixar de viver” por estarmos numa  fase mais complicada de dinheiro. E é assim que me sinto. Viva. Feliz. Obrigada,  Ana Moura e António Zambujo, por uma noite memorável. ♥

Pink

image

Amei a foto. Não é preciso explicar porquê, pois não? ;) ♥

Facebook