Neve

image

E hoje viemos até à Serra da Estrela ver neve. Eu, maridão, mana mais nova, cunhado e princesa S. Eu, com o calor que tem estado, achei que estaria toda a neve já derretida. Puro engano. Montes e montes dela. No ano passado em Janeiro,  quando trouxemos a nossa criançada,  estava mais gelo que neve. Este ano a neve estava fofa. Céu azul e temperatura agradável.

Isto da neve estar fofa é bom para fazer bonecos de neve – ou Olaf na opinião da minha sobrinha dado ser o nome do dito cujo boneco no “Frozen” – e péssima para eu me enterrar. Na segunda paragem,  junto às pistas de gelo, metade de mim ficou enterrada na neve. Literalmente. E conseguir sair de lá com 50 cm de neve em cima dos pés? Não foi agradável. Para além de sentir a roupa a sugar a água da neve, comecei a panicar ao ver que não conseguia mexer os pés nem sair. Depois se respirar fundo e de várias tentativas, lá sai gelada até aos ossos e … decidida a acabar a minha relação deste ano com a neve. Troquei de roupa e fiquei no carro, de manta por cima enquanto a S. continuou a descer de trenó com os pais. Feliz e contente. É tão bom ver aquele sorriso rasgado ao conseguir fazer o Olaf com nariz improvisado – esquecemos a cenoura em casa – e às gargalhadas de felicidade ao atirar bolas de neve ao tio. ♥

Há pouco, depois de lhe ler a história num quarto lindo com paredes pintadas de rosa, perguntou ela num abraço muito apertado “vamos ficar muitos dias aqui?”. ♥ Prolonguei o abraço o quanto ela quis e agradeci por momentos como este, em que me senti tão amada por um ser doce de cinco anos. E isso vale ouro. Vou dormir feliz e ter sonhos da cor das paredes do quarto onde ela descansa de um dia repleto de emoções. :) ♥

Anúncios

Facebook