Coração, Sobrinhos

Tradução

20121008-213938.jpg

Estivemos menos de 24 horas em Lisboa. O internamento da minha mãe e a informação alarmista dada por alguém que devia levar com uma dor de barriga bem forte (sim, estou a falar da médica que falou com a minha irmã C.), levou a que a visita ainda fosse mais curta. Adorei, no entanto, cada momento passado naquela casa. O ambiente é óptimo e senti-me em casa e em família.

Aconteceu-me precisar de um tradutor na figura do meu cunhado. No domingo de manhã entram a minha sobrinha C. e a prima dela na cozinha, onde eu estava. A C. atirou-se aos meus braços num beijo doce e num xi apertado. A R. deu-me um beijinho e eu pedi um xi coração. Ficou a olhar para mim com um ar de quem não estava a perceber. O meu cunhadinho salvou a situação. “Um abraço. A Tia Alice quer um abraço.” Feito. Tradução completada. :)

Anúncios
Coração

Medicação

20121008-114556.jpg

Voltei. Depois de uns dias caóticos e cheios de emoções, estou de volta à escrita e à Aguieira. Do estômago isto tem altos e baixos. Quem tem uma medica fantástica tem tudo e, à distancia e via e-mail, lá estamos a tentar equilibrar a medicação necessária com o duplo protector gástrico. Uma “ginástica” com dias melhores e dias piores. O antibiótico já foi à vida mas a cortisona tem que continuar. Mal a reduzi tive um ataque de asma forte. Sem necessidade de oxigénio, pelo que o hospital de Viseu continua sem a minha visita. :)

Entretanto um grande susto. Estávamos a caminho de Lisboa e Milfontes quando a minha mãe linda foi internada. Problemas intestinais. Como ela já foi operada há quarenta anos e tirou parte do intestino, o susto foi grande. O estar longe não ajudou e tive um ataque de choro convulsivo que não me lembro de ter. Estava em casa dos meus cunhados. Em familia. Onde me sinto, apesar de só conhecer a minha cunhada e as novas minhas sobrinhas há pouco tempo, completamente em casa. Foram elas e o meu amor que me deram o miminho todo.

Normalmente sou o esteio da familia. A mais calma e controlada. Desta vez desabei. Acho que todo o “historial” deste ano não ajudou… Cancelei Milfontes e ontem fomos ao hospital vê-lá. Fiquei mais tranquila e, depois de todas as insistências e apelo à razão, lá regressei ao paraíso da Aguieira. Tenho que tratar da asma e estou a uma hora e meia da minha mãe linda. Ela quase que me batia por ter cancelado as férias no Alentejo. É bom sinal. :) Adoro-te mãe linda da minha vida!

Aqui na Aguieira continua a paz da semana passada, depois de um fim de semana cheio de gente, e eu a tentar respirar ao máximo este ar fabuloso da serra!

Até logo, gente linda da minha vida! ❤❤❤❤